segunda-feira, 11 de março de 2013

INSUPERÁVEL CHICO...

O álbum Meus Caros Amigos (era assim que se chamava na época) marca sem dúvida a plenitude poético-musical de Chico Buarque de Hollanda. Gravado em 1976 reúne em suas dez faixas o melhor da produção do compositor em temas desenvolvidos para teatro e cinema, além da antológica "O Que Será", onde Chico divide os vocais com Milton Nascimento.



Apoiado por um time dos melhores instrumentistas brasileiros, o disco é de uma qualidade ímpar, talvez nunca mais reprisado pelo compositor. "Mulheres de Atenas" (feita para a peça "Lisa, a Mulher Libertadora" de Augusto Boal, "Vai Trabalhar Vagabundo" - do filme homônimo de Hugo Carvana -, "Passaredo" e "A Noiva da Cidade" temas do filme do mesmo nome dirigido por Alex Vianny, por exemplo, mostram um Chico Buarque maduro, explorado novas sonoridades, sem se afastar de seu estilo de cronista contestador  e observador do comportamento humano. Uma obra prima que merece sempre ser revisitada.

Um comentário:

Jovino disse...

Joaquim, tenho este vinil até hoje, é uma pérola da MPB e olha que eu o comprei na época efervecente do rock. ALém da citada O que Será, gosto muito de Olhos nos Olhos e Meu caro amigo. O Chico tem muitas coisas legais entre elas também, a Ópera do Malandro, album duplo com participação da esposa dele na época Marieta Severo e a novata Elba Ramalho que duelavam numa das música.
Jovino